Make your own free website on Tripod.com

A Quem Devemos Adorar

 

Introdução

Quem devemos adorar? Este ponto é a base da religião.

O homem tem dentro de si um vazio que só é preenchido por Deus. Deus o criou assim, deixando um espaço para comunhão com o ser humano. Mas quando Adão pecou, em suma, disse a Deus: "Não O quero em minha vida." Desde então o homem vem tentando preencher esse vazio, que o incomoda, para que se sinta em paz.

Religião é re-ligação, é Deus chamando o homem para comunhão consigo ou é o homem tentando se auto-preencher, abafando o chamado interior.

Portanto, ADORAÇÃO é o primeiro e o principal tema da religião:

  • Quem é Deus?

  • Quais os atributos de Deus?

  • Quem pode ser adorado?

  • Como adorar?

Todos os outros pontos doutrinários derivam-se deste. Não é à toa que o 1o dogma católico seja a trindade. Veja, por exemplo, a doutrina do sábado, quem não aceita o Deus criador dos céus e da terra, nunca irá guardá-lo.

Outro exemplo, mortalidade da alma, quem crê que temos alguma chama ou poder dentro de nós e com o qual podemos vencer por nós mesmos (isso é, quem crê ter deus dentro de si – minúsculo mesmo, pois é idolatria), nunca crerá que é mortal.

Mais um exemplo, a segunda vinda de Cristo, para quê se nós somos deuses ou se somos imortais? Percebe-se, então, que o entendimento religioso mais importante é “Quem é Deus?” e, portanto, “Quem devemos adorar?”.

É por essa razão que a maior advertência bíblica, a mais terrível advertência quase um ultimato, fala sobre adoração. Leia-a em Apocalipse 14:9-11:

Seguiu-os ainda um terceiro anjo, dizendo com grande voz: Se alguém adorar a besta, e a sua imagem, e receber o sinal  na  fronte, ou na mão,também o tal beberá do vinho da ira de Deus,  que  se  acha preparado sem mistura, no cálice da sua ira; e será  atormentado  com fogo e enxofre diante dos santos anjos e diante do Cordeiro.A fumaça do seu tormento sobe para todo o sempre; e não  têm repouso nem de dia nem de noite os que adoram a besta e a sua imagem, nem aquele que recebe o sinal do seu nome.

Qual é a advertência? Se alguém adorar a besta, e a sua imagem, o tal beberá do vinho da ira de Deus e será atormentado com fogo e enxofre. NÃO SE DEVE ADORAR NADA QUE A Bíblia NÃO AUTORIZE. Grave bem isso. Adorar qualquer coisa que não tenha sido autorizada na Bíblia equivale a ser atormentado com fogo e enxofre. Essa é a advertência divina. Bem já se dizia: Quem avisa, amigo é. Deus – o nosso maior amigo.

Então vamos verificar quem pode ser adorado, segundo a Bíblia.

1) A Controvérsia Universal

Houve um ser que achou-se digno de adoração. Satanás quis exaltar o seu próprio nome e comparar-se a Deus. Esta foi a razão da guerra que houve no céu (Apo 12:7).

Isaías 14:12-15

Como caíste do céu, ó estrela da manhã, filha da alva! como foste lançado por terra tu que prostravas as nações! E tu dizias no teu coração: Eu subirei ao céu; acima das estrelas de Deus exaltarei o meu trono; e no monte da congregação me assentarei, nas extremidades do norte; subirei acima das alturas das nuvens, e serei semelhante ao Altíssimo.  Contudo levado serás ao Seol, ao mais profundo do abismo.

O Espírito de Profecia nos aclara o que aconteceu nesta época em Patriarcas e Profetas, pág. 35:

Pouco a pouco Lúcifer veio a condescender com o desejo de exaltação própria. Dizem as Escrituras: "Elevou-se o teu coração por causa da tua formosura, corrompeste a tua sabedoria por causa do teu resplendor." Ezeq. 28:17. "Tu dizias no teu coração: ... acima das estrelas de Deus exaltarei o meu trono. ... Serei semelhante ao Altíssimo." Isa. 14:13 e 14. Se bem que toda a sua glória proviesse de Deus, este poderoso anjo veio a considerá-la como pertencente a si próprio. Não contente com sua posição, embora fosse mais honrado do que a hoste celestial, arriscou-se a cobiçar a homenagem devida unicamente ao Criador. Em vez de procurar fazer com que Deus fosse o alvo supremo das afeições e fidelidade de todos os seres criados, consistiu o seu esforço em obter para si o serviço e lealdade deles. E, cobiçando a glória que o infinito Pai conferira a Seu Filho, este príncipe dos anjos aspirou ao poder que era a prerrogativa de Cristo apenas.

Quem deve ser adorado é o tema da grande controvérsia universal. Estamos hoje sofrendo as conseqüências deste atrevimento de Lúcifer. Sofremos também porque nosso pai Adão não conseguiu identificar os lados contendores com clareza e se posicionar corretamente. E de posicionarmos corretamente nesta questão depende a nossa salvação. E de reconhecer que unicamente ao Criador pode ser expressa a nossa homenagem, depende a nossa salvação. Deus – o nosso criador.

2) Adoração conforme Israel

Quando Deus considerou necessário levantar um povo para ser separado, que o reconhecesse como o único Deus verdadeiro, deu a este povo suas leis e estatutos. Na base dos mandamentos está o reconhecimento dEle como único Deus (1o mandamento) e uma ordem para não tentar representar qualquer coisa que possa ser considerada um deus e muito menos adorá-la (2o mandamento)

Êxodo 20:1-6 --- 1o e 2o mandamentos

1 Então falou Deus todas estas palavras, dizendo: Eu sou o Senhor teu Deus, que te tirei da terra do Egito, da casa da servidão.
Não terás outros deuses diante de mim.
Não farás para ti imagem esculpida, nem figura alguma do que há em cima no céu, nem em baixo na terra, nem nas águas debaixo da terra.Não te encurvarás diante delas, nem as servirás; porque eu, o Senhor teu Deus, sou Deus zeloso, que visito a iniqüidade dos pais nos filhos até a terceira e quarta geração daqueles que me odeiam e uso de misericórdia com milhares dos que me amam e guardam os meus mandamentos.

Logo após o povo ter ouvido os mandamentos e jurado cumpri-los, faz um bezerro para si e o adora. Neste momento, se Moisés não tivesse intercedido pelo povo, Deus o teria destruído (Êxodo 32:7-14). Quão importante é a questão de adorar apenas o verdadeiro Deus.

Por isso Moisés deixou muitas, e enfáticas, admoestação quanto a adoração ao único Deus (Êxodo 34:12-17; Deuteronômio 17:2-5; 29:25-28; 30:15-20).

O povo Judeu é conhecido por ser monoteísta, ou adorador de um único Deus. A razão disso é que no Velho Testamento somente existe ordem para adorar ao único Deus. Devemos entender este único como um só, pois o 1o mandamento está no singular ("diante de mim").

Josué quando terminou a conquista de Canaã, fez uma convocação ao povo para reafirmar os votos de fidelidade ao único Deus, confirmando o conceito monoteísta que o povo tinha.

Josué 24:15

Mas, se vos parece mal o servirdes ao Senhor, escolhei hoje a quem haveis de servir; se aos deuses a quem serviram vossos pais, que estavam além do Rio, ou aos deuses dos amorreus, em cuja terra habitais. Porém eu e a minha casa serviremos ao Senhor.

 

3) Adoração segundo Cristo

Quando Cristo esteve entre nós, muitas vezes Ele confirmou esta responsabilidade de adorar apenas a Deus.

Lucas 4:8 --- 3a tentação

Respondeu-lhe Jesus: Está escrito: Ao Senhor teu Deus adorarás, e só a ele servirás.

Também em Mateus 4:10

Então ordenou-lhe Jesus: Vai-te, Satanás; porque está escrito: Ao Senhor teu Deus adorarás, e só a ele servirás.

Marcos 12:28-34

Aproximou-se dele um dos escribas que os ouvira discutir e, percebendo que lhes havia respondido bem, perguntou-lhe: Qual é o primeiro de todos os mandamentos? Respondeu Jesus: O primeiro é: Ouve, Israel, o Senhor nosso Deus é o único Senhor. Amarás, pois, ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, de todo o teu entendimento e de todas as tuas forças. E o segundo é este: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo. Não há outro mandamento maior do que esses. Ao que lhe disse o escriba: Muito bem, Mestre; com verdade disseste que ele é um, e fora dele não há outro; e que amá-lo de todo o coração, de todo o entendimento e de todas as forças, e amar o próximo como a si mesmo, é mais do que todos os holocaustos e sacrifícios. E Jesus, vendo que havia respondido sabiamente, disse-lhe: Não estás longe do reino de Deus. E ninguém ousava mais interrogá-lo.

João 17:3

E a vida eterna é esta: que te conheçam a ti, como o único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, aquele que tu enviaste.

Leia, releia e medite sobre o verso anterior. O verso está sem a palavra "como" na versão ARA (João Ferreira de Almeida, Revista e Atualizada). Já nas versões ARC (João Ferreira de Almeida, Revista e Corrigida) e ACR (Corrigida e Revisada, a FIEL) assim está:

E a vida eterna é esta: que te conheçam, a ti só, por único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste.

e na BJ (Bíblia de Jerusalém) e TEB (Tradução Ecumênica da Bíblia):

Ora, a vida eterna é esta: que eles te conheçam a ti, o único Deus verdadeiro, e aquele que enviaste, Jesus Cristo.

Aqui Cristo apresenta CLARAMENTE que Deus é único, e que do entendimento dessa verdade depende nossa vida eterna. Depende também de aceitar o enviado de Deus. Cristo inúmeras vezes chamou a Deus de Pai.

Veja que no debate com o escriba, Cristo recitou as palavras de Moisés em Deuteronômio 6:4, confirmando a unicidade do nosso Deus e Seu (de Deus) direito a adoração.

Temos, portanto, que, ao Deus se revelar a Israel, exigiu adoração exclusiva e ainda quando Cristo esteve nesta terra nos ensinando, confirmou que a adoração é devida somente ao Pai. Pai – toda glória é para Ti.

Mas um elemento novo se introduz no ministério de Cristo. Ele foi adorado e não reprimiu estas manifestações como os anjos fazem quando homens tentam adorá-los inadvertidamente (Apocalipse 19:10; 22:8-9).

Mateus 2:11

E entrando na casa, viram o menino com Maria sua mãe e, prostrando-se, o adoraram.

Mateus 8:2

E eis que veio um leproso e o adorava, dizendo: Senhor, se quiseres, podes tornar-me limpo.

Mateus 14:33

Então os que estavam no barco adoraram-no, dizendo: Verdadeiramente tu és Filho de Deus.

Mateus 15:25-26

Então veio ela e, adorando-o, disse: Senhor, socorre-me. Ele, porém, respondeu: Não é bom tomar o pão dos filhos e lançá-lo aos cachorrinhos.

Mateus 28:9-10,16-17

E eis que Jesus lhes veio ao encontro, dizendo: Salve. E elas, aproximando-se, abraçaram-lhe os pés, e o adoraram. Então lhes disse Jesus: Não temais; ide dizer a meus irmãos que vão para a Galiléia; ali me verão. Partiram, pois, os onze discípulos para a Galiléia, para o monte onde Jesus lhes designara. Quando o viram, o adoraram; mas alguns duvidaram.

Lucas 24:51-52

E aconteceu que, enquanto os abençoava, apartou-se deles; e foi elevado ao céu. E, depois de o adorarem, voltaram com grande júbilo para Jerusalém;

Estas adorações aconteceram em todos os momentos da vida terrestre de Cristo. Foi adorado como criança, antes de Sua morte e após a morte até ao momento de sua subida ao céu.

Como conciliar estes fatos?

1) Adorar somente a Deus
2) Deus é único (o Pai)
3) Aceitação de adoração por parte de Cristo

Existe na Bíblia uma autorização para adoração a Cristo?

4) Adoração nas Epístolas

Hebreus 1:5-6

Pois a qual dos anjos disse jamais: Tu és meu Filho, hoje te gerei? E outra vez: Eu lhe serei Pai, e ele me será Filho? E outra vez, ao introduzir no mundo o primogênito, diz: E todos os anjos de Deus o adorem.

Segundo Paulo, uma ordem do Pai aos anjos para que adorassem a Cristo. O verso também informa que não é a primeira vez que esta ordem é dada. Leia o primeiro capítulo de História da Redenção para encontrar outra ocasião em que esta ordem foi dada:

História da Redenção, pág. 13.

O grande Criador convocou os exércitos celestiais para, na presença de todos os anjos, conferir honra especial a Seu Filho. O Filho estava assentado no trono com o Pai, e a multidão celestial de santos anjos reunida ao redor. O Pai então fez saber que, por Sua própria decisão, Cristo, Seu Filho, devia ser considerado igual a Ele, assim que em qualquer lugar que estivesse presente Seu Filho, isto valeria pela Sua própria presença. A palavra do Filho devia ser obedecida tão prontamente como a palavra do Pai. Seu Filho foi por Ele investido com autoridade para comandar os exércitos celestiais. Especialmente devia Seu Filho trabalhar em união com Ele na projetada criação da Terra e de cada ser vivente que devia existir sobre ela. O Filho levaria a cabo Sua vontade e Seus propósitos, mas nada faria por Si mesmo. A vontade do Pai seria realizada nEle.
Lúcifer estava invejoso e enciumado de Jesus Cristo. Todavia, quando todos os anjos se curvaram ante Jesus reconhecendo Sua supremacia e alta autoridade e direito de governar, ele curvou-se com eles, mas seu coração estava cheio de inveja e rancor.

Cristo deve ser adorado porque o Pai assim o quis. Senhor – damos-te nossa reverência.

Filipenses 2:9-11

Tende em vós aquele sentimento que houve também em Cristo Jesus, o qual, subsistindo em forma de Deus, não considerou o ser igual a Deus coisa a que se devia aferrar, mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, tornando-se semelhante aos homens; e, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, tornando-se obediente até a morte, e morte de cruz. Pelo que também Deus o exaltou soberanamente, e lhe deu o nome que é sobre todo nome; para que ao nome de Jesus se dobre todo joelho dos que estão nos céus, e na terra, e debaixo da terra, e toda língua confesse que Jesus Cristo é Senhor, para glória de Deus Pai.

Quando Cristo venceu, Deus o exaltou, e agora todo o universo deve adorá-lo. Adorar a Cristo significa adorar também ao Pai. Então além da vontade de Deus, Cristo se mostrou DIGNO de toda a honra. Deve ser adorado porque nos resgatou. Cristo – nosso grande salvador.

Pedro confirma a exaltação que Deus deu a Cristo e ainda informa que foi testemunha do fato.

2 Pedro 1:17-18

Porquanto ele recebeu de Deus Pai honra e glória, quando pela Glória Magnífica lhe foi dirigida a seguinte voz: Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo; e essa voz, dirigida do céu, ouvimo-la nós mesmos, estando com ele no monte santo.

Mas a maior revelação do direito que Cristo tem de ser adorado se encontra no livro de Apocalipse. 

5) Adoração no Apocalipse

Apocalipse 4:8-11

Os quatro seres viventes tinham, cada um, seis asas, e ao redor e por dentro estavam cheios de olhos; e não têm descanso nem de noite, dizendo: Santo, Santo, Santo é o Senhor Deus, o Todo-Poderoso, aquele que era, e que é, e que há de vir. E, sempre que os seres viventes davam glória e honra e ações de graças ao que estava assentado sobre o trono, ao que vive pelos séculos dos séculos, os vinte e quatro anciãos prostravam-se diante do que estava assentado sobre o trono, e adoravam ao que vive pelos séculos dos séculos; e lançavam as suas coroas diante do trono, dizendo: Digno és, Senhor nosso e Deus nosso, de receber a glória e a honra e o poder; porque tu criaste todas as coisas, e por tua vontade existiram e foram criadas.

Apocalipse 5:11-13

E olhei, e vi a voz de muitos anjos ao redor do trono e dos seres viventes e dos anciãos; e o número deles era miríades de miríades; e o número deles era miríades de miríades e milhares de milhares, que com grande voz diziam: Digno é o Cordeiro, que foi morto, de receber o poder, e riqueza, e sabedoria, e força, e honra, e glória, e louvor. Ouvi também a toda criatura que está no céu, e na terra, e debaixo da terra, e no mar, e a todas as coisas que neles há, dizerem: Ao que está assentado sobre o trono, e ao Cordeiro, seja o louvor, e a honra, e a glória, e o domínio pelos séculos dos séculos: e os quatro seres viventes diziam: Amém. E os anciãos prostraram-se e adoraram.

Os dois capítulos de Apocalipse acima apresentam quem é adorado no céu. Apocalipse 4 é a visão de Deus e Apocalipse 5 a visão do Cordeiro.

Segundo o Apocalipse, no céu somente "o que está assentado sobre o trono e o Cordeiro" serão adorados. Deus porque é Santo e Cristo porque é Digno. Senhor – digno és.

Veja estas passagens interessantes:

Apocalipse 22:1

E mostrou-me o rio da água da vida, claro como cristal, que procedia do trono de Deus e do Cordeiro.

Existem somente 2 (dois) tronos no céu.

Apocalipse 21:22-23

Nela não vi santuário, porque o seu santuário é o Senhor Deus Todo-Poderoso, e o Cordeiro.A cidade não necessita nem do sol, nem da lua, para que nela resplandeçam, porém a glória de Deus a tem alumiado, e o Cordeiro é a sua lâmpada.

Não há santuário porque onde está o Pai e/ou o Filho é o local de adoração. São Eles os únicos geradores da Luz e da Vida.

Entenda agora quem são os adoradores e portanto quem andará com o Cordeiro:

Apocalipse 11:1-2

Foi-me dada uma cana semelhante a uma vara; e foi-me dito: Levanta-te, mede o santuário de Deus, e o altar, e os que nele adoram. Mas deixa o átrio que está fora do santuário, e não o meças; porque foi dado aos gentios; e eles pisarão a cidade santa por quarenta e dois meses.

É dada ordem a João para que meça o santuário e os adoradores. Medir significa estudar, conhecer. Precisamos conhecer os verdadeiros adoradores, para fazermos parte desse grupo, e o objeto de sua adoração, para não adorarmos quem não é merecedor.

A ordem ainda nos indica que esse tema é a verdade presente. Veja que a ordem foi dada imediatamente após outra ordem que nós entendemos como sendo o estabelecimento da IASD (Apocalipse 10:11). Portanto, a grande verdade que a igreja deveria apresentar ao mundo é o santuário e adoração somente ao Pai e ao Filho. Além disso, as três mensagens angélicas, que são a razão de nossa existência, também falam da adoração verdadeira e da adoração falsa:

1a Mensagem --- Apocalipse 14:6-7 --- Adorar a Deus, ao que fez. Guardar o sábado significa adorar ao criador (adoração verdadeira).

E vi outro  anjo  voando  pelo  meio  do  céu,  e  tinha  um evangelho eterno para proclamar aos que habitam sobre  a  terra  e  a toda nação, e tribo, e língua, e povo, dizendo com grande voz: Temei  a  Deus,  e  dai-lhe  glória; porque é chegada a hora do seu juízo; e adorai aquele que fez o  céu, e a terra, e o mar, e as fontes das águas.

2a Mensagem --- Apocalipse 14:8 --- A adoração de Babilônia não precisa mais enganar os fiéis, pois ela caiu. NÃO PRECISAMOS MAIS ADORAR O MESMO DEUS QUE ELES. Hoje podemos medir o santuário e saber quem deve ser adorado.

Um segundo anjo o  seguiu,  dizendo:  Caiu,  caiu  a  grande Babilônia, que a todas as nações deu a beber do vinho da ira  da  sua prostituição.

3a Mensagem --- Apocalipse 14:9-11 --- Quem adorar a besta ou a imagem ou receber o sinal na testa ou na mão, irá receber as pragas. Logo abaixo quando tratarmos dos 144.000 veremos o que significa sinal na testa. A imagem da besta não é apenas o domingo e sua imposição. O domingo tanto quanto o sábado são sinais de adoração. O sábado é o sinal de adoração ao verdadeiro Deus (Ezequiel 20:20), o domingo é o sinal de adoração ao falso deus. Portanto existe o falso deus e se estamos adorando ao mesmo deus que babilônia então estamos adorando ao deus falso. Iremos incorrer na advertência da 3a mensagem. Não precisamos disso, babilônia já caiu, nos garante a 2a mensagem.

Seguiu-os ainda um terceiro anjo, dizendo com grande voz: Se alguém adorar a besta, e a sua imagem, e receber o sinal  na  fronte, ou na mão,  também o tal beberá do vinho da ira de  Deus,  que  se  acha preparado sem mistura, no cálice da sua ira; e será  atormentado  com fogo e enxofre diante dos santos anjos e diante do Cordeiro.  A fumaça do seu tormento sobe para todo o sempre; e não  têm repouso nem de dia nem de noite os que adoram a besta e a sua imagem, nem aquele que recebe o sinal do seu nome.

Já vimos quem é o objeto da adoração em Apocalipse 4 e Apocalipse 5 onde é apresentado a Deus e Seu Filho (Provérbios 30:4 – Quem subiu ao céu e desceu? quem encerrou os ventos nos seus punhos? mas amarrou as águas no seu manto? quem estabeleceu todas as extremidades da terra? qual é o seu nome, e qual é o nome de seu filho? Certamente o sabes!). Vejamos agora quem são os verdadeiros adoradores:

6) Os 144.000

Apocalipse 3:12

A quem vencer, eu o farei coluna no templo do meu Deus, donde jamais sairá; e escreverei sobre ele o nome do meu Deus, e o nome da cidade do meu Deus, a nova Jerusalém, que desce do céu, da parte do meu Deus, e também o meu novo nome.

Cristo oferece ao vencedor uma marca ("escreverei sobre ele"). Essa marca consiste no nome do Pai, o nome do Filho e o nome da cidade onde viverá. Veja que esta marca será colocada no futuro, após a vitória, após a vinda de Cristo ("escreverei"). Esta garantia foi dada aos vencedores de Filadélfia.

Existe outro grupo que também será marcado, mas antes da vinda de Cristo.

Apocalipse 7:2-4

E vi outro anjo subir do lado do sol nascente, tendo o selo do Deus vivo; e clamou com grande voz aos quatro anjos, quem fora dado que danificassem a terra e o mar, dizendo: Não danifiques a terra, nem o mar, nem as árvores, até que selemos na sua fronte os servos do nosso Deus. E ouvi o número dos que foram assinalados com o selo, cento e quarenta e quatro mil de todas as tribos dos filhos de Israel:

Os 144.000 serão selados antes da vinda de Cristo. Qual o selo? Segundo a 1a mensagem são os que adoraram a Deus e o reconheceram como criador, que é o que significa o sábado. E segundo a 3a mensagem E ouvi o número dos que foram assinalados com o selo, cento e quarenta e quatro mil de todas as tribos dos filhos de Israel: são os que não adoraram a imagem da besta, que significa domingo. Mas já vimos que as 3 (três) mensagens apontam para a necessidade de adorar ao Deus Verdadeiro (João 17:3) e se livrar dos falsos deuses. Essa é a PRINCIPAL CARACTERÍSTICA dos 144.000. Vejamos:

Apocalipse 14:1

E olhei, e eis o Cordeiro em pé sobre o Monte Sião, e com ele cento e quarenta e quatro mil, que traziam na fronte escrito o nome dEle e o nome de seu Pai.

A principal característica dos 144.000 está no que foi escrito em suas testas. Está escrito o reconhecimento que tem de que somente o Pai e o Filho são dignos de adoração. Veja que o verso fala em Pai e em Cordeiro não deixando margem para dúvidas de quem seriam os dois únicos merecedores de adoração.

Existem outras características (como virgens, etc), mas a que é selada na testa determina a diferenciação que eles tem do mundo. Enquanto o grupo que receberá a condenação da 3a mensagem angélica recebe na testa o sinal da besta (666 - politeísmo), que é o domingo e o falso deus, os 144.000 recebem na testa o sinal de Deus, que é o sábado (reconhecimento) e o nome do Pai e do Filho (monoteísmo).

Adoração especial

Podemos entender agora a adoração de Josué.

Josué 5:13-15

Ora, estando Josué perto de Jericó, levantou os olhos, e olhou; e eis que estava em pé diante dele um homem que tinha na mão uma espada nua. Chegou-se Josué a Ele, e perguntou-lhe: És tu por nós, ou pelos nossos adversários? Respondeu Ele: Não; mas venho agora como príncipe do exército do Senhor. Então Josué, prostrando-se com o rosto em terra, o adorou e perguntou-lhe: Que diz meu Senhor ao seu servo? Então respondeu o príncipe do exército do Senhor a Josué: Tira os sapatos dos pés, porque o lugar em que estás é santo. E Josué assim fez:

Quem estava na presença de Josué? Deus, o Todo-poderoso, não poderia ser pois "ninguém jamais viu a Deus" (João 1:18 e 1João 4:12). O "Príncipe do exército do Senhor" é um título ostentado por Cristo apenas, mais do que título é uma posição (Daniel 10:13).

História da Redenção, pág. 178

Este não era um anjo comum. Era o Senhor Jesus Cristo, Aquele que havia conduzido os hebreus através do deserto, envolto numa coluna de fogo à noite e numa coluna de nuvem durante o dia. O lugar era santificado pela Sua presença; portanto, a Josué foi ordenado tirar as sandálias.

Da mesma forma que a presença do "anjo do Senhor" na sarça ardente fazia do lugar "terra santa" (Êxodo 3:1-5), a presença do "Príncipe do Exército do Senhor" fez da localidade um local santo. Josué então reconhecendo-o como o "anjo do Senhor" (Êxodo 23:20-23 e Isaías 63:9) que ia a frente de Israel, adora-O e recebe as instruções para a próxima batalha. Pôde ser adorado porque era Cristo em pessoa quem estava com Josué.

7) Adoração no Espírito de Profecia

Como confirmação do que temos apresentado, vamos mostrar quem é merecedor de adoração conforme o Espírito de Profecia (TEXTOS INSPIRADOS POR DEUS a Irmãos consagrados- Apoc 12:17 cf Apoc 19:10).

História da Redenção, pág. 22

Adão e Eva estavam encantados com as belezas de seu lar edênico. Eram deleitados com os pequenos cantores em torno deles, os quais usavam sua brilhante e graciosa plumagem, e gorjeavam seu feliz, jubiloso canto. O santo par unia-se a eles e elevava sua voz num harmonioso cântico de amor, louvor e adoração ao Pai e a Seu amado Filho pelos sinais de amor ao seu redor. Reconheciam a ordem e a harmonia da criação, que falavam de sabedoria e conhecimento infinitos.

História da Redenção, pág. 31

Adão e Eva asseguraram aos anjos que nunca transgrediriam o expresso mandamento de Deus, pois era seu mais elevado prazer fazer a Sua vontade. Os anjos associaram-se a Adão e Eva em santos acordes de harmoniosa música, e como seus cânticos ressoassem cheios de alegria pelo Éden, Satanás ouviu o som de suas melodias de adoração ao Pai e ao Filho.

Atos dos Apóstolos, pág. 154

Os principados e potestades do Céu estão observando a luta em que, sob circunstâncias aparentemente desanimadoras, os servos de Deus se acham empenhados. Novas conquistas estão sendo conseguidas, novas honras ganhas, ao saírem os cristãos arregimentados em torno da bandeira de seu Redentor, para combater o bom combate da fé. Todos os anjos celestiais estão ao serviço do humilde e crente povo de Deus; e, ao entoar o exército de obreiros do Senhor, seus cânticos de louvor aqui na Terra, o coro celestial une-se com eles no louvor a Deus e a Seu Filho.

Maranatha, O Senhor Vem - MM -17/11/1977

Todas as classes, todas as nações, tribos, povos e línguas estarão perante o trono de Deus e do Cordeiro, com suas vestes imaculadas e coroas gloriosas. Disse o anjo: Estes são os que vieram de grande tribulação, e lavaram suas vestiduras e as branquearam, ao passo que aqueles que são amantes de prazeres mais do que amantes de Deus, os condescendentes consigo mesmos e desobedientes, perderam ambos os mundos. Não têm nem as coisas desta vida nem a vida imortal.
Escutai as suas vozes, ao cantarem exaltados hosanas, agitando as palmas de vitória. Música melodiosa reboa pelo Céu ao entoarem a melodia destas palavras: "'Digno é o Cordeiro que foi morto' (Apoc. 5:12), e ressurgiu para sempre. 'Ao nosso Deus, que Se assenta no trono, e ao Cordeiro, pertence a salvação.' Apoc. 7:10." E o exército angelical, anjos e arcanjos, querubins cobridores e serafins gloriosos, repetem o coro daquele cântico de alegria e triunfo, dizendo: "Amém! Louvor, e glória, e sabedoria, e ações de graças, e honra, e poder, e força ao nosso Deus, para todo o sempre." Apoc. 7:12.

Ellen White – uma mulher usada por DEUS - apresenta a adoração nos três tempos verbais:

  • Passado --- Antes do pecado Adão e Eva adoravam somente ao Pai e ao Filho, e eram acompanhados por anjos nessa adoração.

  • Presente --- Hoje, durante o reino do pecado, o povo de Deus deve louvar a Deus e ao Seu Filho e são acompanhados pelo coro celestial nessa adoração.

  • Futuro --- Quando o pecado for eliminado do universo e estivermos perante o trono de Deus e do Cordeiro, exaltaremos ao que está assentado no trono e ao Cordeiro e então os anjos, e os arcanjos, e os querubins, e os serafins repetirão o coro.

Não há dúvidas nestas passagens que a adoração é devida somente ao Pai e ao Filho. Veja a última passagem, ela fala de todos os seres que estarão presentes no grande encontro que haverá no céu, estão relacionados Deus (o Pai) e o Cordeiro que serão adorados e também anjos, arcanjos, querubins, serafins e os homens como os que dão glórias a Deus. Se mais algum ser fosse necessário neste grande reencontro e momento de louvor, algum ser que tenha participado do grande plano da redenção, não importa se do lado dos adoradores ou do lado dos que serão adorados, com certeza estaria relacionado.

Conclusão

Verificamos que:

1) Deus exige adoração exclusiva. Cristo ratificou.

2) Deus ordenou que ao nome de Jesus Cristo todo joelho se dobre. Cristo nunca impediu.

3) Os falsos adoradores adoram ao deus de babilônia (confusão – portanto o deus também é confuso). Há advertência quanto a isso.

4) Não precisamos adorar o deus de babilônia, pois já foi desmascarado.

5) Os verdadeiros adoradores adoram ao Pai e ao Filho. Os anjos os acompanham.

Devemos adorar a Cristo porque há ordem específica e principalmente porque Ele é nosso Criador (Provérbios 8:22-31; João 1:1-3; Hebreus 1:10).

Ficou também do estudo uma interrogação sobre a relação dos participantes que acontecerá no Grande Reencontro Celeste. Porque não está relacionado o espírito Santo? Releia a 3a mensagem angélica: Porque não consta o espírito Santo?

Até hoje não achei um texto, tanto da Bíblia quanto do Espírito de Profecia, que fale que o espírito Santo adore alguém ou é adorado. É a grande ausência. Recentemente li um artigo que apresentava TEXTOS IRREFUTÁVEIS (?) que falam de Espírito e anjos como prova da trindade. Mas agora apresento a AUSÊNCIA IRREFUTÁVEL DE TEXTOS que falem que o Espírito Santo deva ser adorado.

No passado, presente e futuro os filhos de Deus sempre adoraram/adoram/adorarão ao Pai e ao Filho – e os anjos acompanharam/acompanham/acompanharão em coro.

Saudação Final

Termino com a saudação apostólica de Paulo aos Efésios:

Efésios 6:23-24

Paz seja com vocês, e amor com fé, da parte de Deus Pai e do Senhor Jesus Cristo. A graça seja com todos os que amam a nosso Senhor Jesus Cristo com amor incorruptível.

Ao Pai e ao Filho – seja o louvor, e glória, e sabedoria, e ações de graças, e honra, e poder, e força para todo sempre. Amém. -- Fábio.

 

RETORNAR