Make your own free website on Tripod.com

Comparação entre Jesus e o Papai Noel:

 

Folha 1 – O Natal e o Adventista do Sétimo Dia!

 

Chegou dezembro e as lojas se enfeitam para a festa máxima do cristianismo... É Natal e o espírito das pessoas se alegram. As crianças ficam eufóricas aguardando o grande Dia! Na TV o Papai Noel simpaticamente atrai as crianças para o consumismo! Você poderia pensar então que esta festa é pura tradição – a Bíblia nem diz o dia em que Jesus nasceu! – mas como deixar os seus filhos de fora se “todos” neste dia estão se felicitando, trocando presentes, comendo coisas gostosas, etc, etc, etc...

Como não fazer uma comida toda especial se das casas dos vizinhos está vindo um cheiro delicioso dos assados? Como não dar presentes se os filhos dos nossos amigos foram presenteados?

Como não participar da Ceia de Natal – principalmente se for à luz de velas à meia-noite, regadas com champanhe Super-Bom – se os nossos parentes nos convidaram para a grande confraternização? Respostas difíceis para quem tem Cristo no coração!

Como cristãos devemos ou não participar desta festa natalina? Podemos esboçar uma resposta ao lembrarmos de como esta festa foi introduzida no ceio do cristianismo (em diversas páginas da Internet, inclusive aqui, você pode ficar sabendo das origens pagãs do Natal, do 25 de dezembro e da árvore de natal) mas, quando entramos em nossas igrejas e encontramos árvores de natal enfeitando os nossos púlpitos, irmãos correndo listas de amigo secreto, departamento infantil preparando uma lembrancinha para nossas crianças (tudo embasado em textos “inspirados” – lembre-se que nem tudo que Paulo falava era inspirado - I Cor 7:12) e sermões incitando-nos a fazer uma oferta especial de agradecimento neste “grande” dia; tudo isto torna difícil uma resposta que não seja constrangedora!

Mas para ajudá-los a responder esta pergunta de um modo um pouco mais satisfatório, fizemos uma tabela comparativa entre o Salvador (o filho de DEUS) e o Papai Noel (uma contrafação demoníaca):

 

Jesus Cristo: Nosso Senhor e Salvador de Acordo com a Bíblia

Papai Noel: A Falsificação de Acordo com o Mito Humano

 

 

1.Tem os cabelos brancos como a lã [Apoc 1:14]

1. Tem os cabelos brancos como a lã

2. Tem barba [Isaías 50:6]

2. Tem barba

3. Veste um manto vermelho [Apocalipse 19:13]

3. Veste-se de vermelho

4. A hora da sua vinda é surpresa [Luc 12:40; Mar 13:33]

4. A hora da sua vinda é surpresa 

5. Vem do norte, onde vive [Ezequiel 1:4; Salmos 48:2]

5. Vem do pólo norte, onde vive 

6. Trabalhou como carpinteiro [Marcos 6:3]       

6. Fabrica brinquedos de madeira

7. Vem como o ladrão de noite [Mateus 24:43-44]        

7. Vem como o ladrão de noite; entra na casa como um ladrão

8. Onipotente - o Todo-poderoso [Apocalipse 19:6]        

8. Onipotente - pode entregar todos os brinquedos no mundo inteiro em uma só noite.

9. É onisciente - conhece todas as coisas [Hebreus 4:13; 1 João 3:20]  

9. É onisciente - sabe se a criança foi boa ou má o ano todo

10. É onipresente [Salmos 139:7-10; Efésios 4:6; João 3:13] 

 

10. É onipresente - vê quando a criança está acordada ou dormindo. Precisa estar em toda  parte ao mesmo tempo para entregar todos os presentes em todo o mundo na mesma noite

11. Vive para todo o sempre [Apocalipse 1:8; 21:6]

11. Vive para sempre

12. Vive naqueles que o receberam [1 Coríntios 3:16; 2 Coríntios 6:16-17]

12. Vive no coração das crianças

13. Distribui dons [Efésios 4:8]     

13. Distribui presentes

14. É a verdade absoluta [João 14:6]     

14. Fábula absoluta [1 Timóteo 1:4; 4:7; 2 Timóteo 4:4]

15. Senta-se em um trono [Apocalipse 5:1; Hebreus 1:8]   

15. Senta-se em um trono

16. Somos exortados a nos achegar ao seu trono de graça e a expor nossas necessidades a ele [Hebreus 4:16] 

16. As crianças são convidadas a se aproximarem do seu trono e a pedir tudo o que quiserem

17. Um de seus mandamentos é que os filhos honrem aos pais       

17. Diz às crianças para obedecerem aos pais

18. Convida as crianças a irem a ele [Mar 10:14]

18. Convida as crianças a irem a ele

19. Julga [Romanos 14:10; Mateus 25:31-46]    

19. Julga se a criança foi boa ou má

20. Pai da Eternidade [Isaías 9:6] 

20. Papai Noel (Pai do Natal)

21. Menino Jesus [Mateus 1:23; Lucas 2:11-12]

21. Kris Kringle [significa Menino Cristo]

22. Digno de receber orações e adoração [Apocalipse 5:12-14; Hebreus 1:6]

22. As crianças adoram e rezam a São Nicolau

23. Senhor dos Exércitos [Malaquias 3:5; Isaías 8:13; Salmos 24:10]        

23. Senhor de um exército de elfos [na tradição druídica, os elfos eram demônios ou espíritos das árvores]

24. Deus diz, "Eh! Eh! ... [Zacarias 2:6]  

24. O Papai Noel diz "Ho, ho, ho..."

25. Príncipe da Paz, a Imagem de Deus [Isaías 9:6; Hebreus 1:3];

25. Símbolo da Paz Mundial, a imagem do período do Natal.

 

Vinte e cinco características em homenagem ao domingo dos domingos: o 25 de dezembro...

 

Retornar: Use a Seta do Navegador!

 

Saiba mais em:

 

http://tempodofim.tripod.com

 

A Sua Voz na Internet!

 

 

 

 

Textos para a apresentação em Power Point sobre a Face Pagã do Natal!

 

Texto IEnciclopédia Católica (edição inglesa de 1911) – Natal:

 

“A festa do Natal não estava incluída entre as primeiras festividades da Igreja... Os primeiros indícios dela são provenientes do Egito... Os costumes pagãos relacionados ao início do ano se concentram na festa do Natal”

 

Orígenes: " ... não vemos nas Escrituras alguém que haja celebrado uma festa ou um grande banquete no dia do seu natalício. Somente os pecadores (como Faraó e Herodes) celebraram com grande regozijo o dia em que nasceram nesse mundo".

A Enciclopédia Britânica (edição de 1946) diz : " O Natal não constava entre as antigas festividades da Igreja ... Não foi instituída por Jesus Cristo nem pelos apóstolos, nem pela autoridade bíblica. Foi tomada mais tarde do paganismo".

A Enciclopédia  Americana (edição de 1944) diz : "O Natal de acordo com muitas autoridades, não se celebrou nos primeiros séculos da Igreja Cristã. O costume do cristianismo não era celebrar o nascimento de Jesus Cristo , mas sua morte (A comunhão instituída por Jesus no Novo Testamento é uma comemoração da Sua morte). Em memória do nascimento de Cristo se instituiu uma festa no século IV. No século V , a Igreja Oriental deu ordem de que fosse celebrada para sempre, e no mesmo dia da antiga festividade romana em honra ao nascimento do deus Sol , já que não se conhecia a data exata do nascimento de Cristo".

Retornar: Use a Seta do Navegador!

 

Texto II: The New Shaff-Herzog Enciclopedia of Relijous Knowkwdge (A Nova Enciclopédia de Conhecimento Religioso de Schaff-Herzog)  explica claramente em seu artigo sobre o Natal:

"Não se pode determinar com precisão até que ponto a data desta festividade teve sua origem na paga Brumália (25 de dezembro), que seguiu a Saturnália (17 a 24 de dezembro ) e comemora o dia mais curto do ano e o nascimento do deus sol. As festividades pagãs de Saturnália a Brumália estava demasiadamente arraigadas aos costumes populares para serem suprimidas pela influencia crista. Estas festas agradavam tanto que os cristãos viram com simpatia uma desculpa para continuar celebrando-as sem maiores mudanças no espírito e na forma de sua observância. Pregadores cristãos do ocidente e do oriente próximo protestaram contra a frivolidade indecorosa com que se celebrava o nascimento de Cristo, enquanto os cristãos da Mesopotâmia acusavam os seus irmãos orientais de idolatria e culto ao sol por aceitar como cristã essa festividade pagã".

Retornar

 

Texto III:

 

Dessa maneira Constantino institucionalizou a Igreja Cristã, colocando o cristianismo como religião oficial. Neste processo a Igreja se "paganizou" e o mundo se "cristianizou".

Retornar: Use a Seta do Navegador!

 

Texto IV: Brox; em seu livro História da Igreja Primitiva (Herder 1986, pag 101,102) faz o seguinte comentário:

"A Igreja desfrutava de uma reputação pública. E isto era algo que qualquer um podia perceber; nas cidades surgiam edifícios de culto (templos) financiados pelo imperador Constantino. A partir do ano 321 o domingo se converteu para toda a sociedade em dia de descanso e culto. A ajuda financeira estatal fez possível numerosas atividades no sentido social e caritativo. Os bispos, que agora representavam a nova religião imperial, obtiveram o status de funcionários, com os respectivos privilégios..."

O mesmo autor ressalta que lhes foram outorgados poderes, honras, direitos e regalias a trono, vestimentas e insígnias que ressaltavam sua posição. Com tais atributos os bispos passaram de servidores pobres a dignatários ricos.

A visão dos cristãos se focalizou mais na cultura e perdeu a centralidade exclusiva em Jesus Cristo.

É importante ressaltar que nesse período o cristianismo perdeu sua identidade e ordem de valores. O povo em massa agora "cristianizado" não deixou o paganismo, bem como seus costumes, cultura e objetos de culto e entre eles a comemoração do natal.

Retornar: Use a Seta do Navegador!

 

Texto V:

 

Assombramo-nos ao conhecer a verdade e, infelizmente, há aqueles que se ofendem ao ouvir a verdade. Porém, Deus ordena a seus ministros fiéis: "clama em vós alta, não te detenhas, levanta a tua voz como a trombeta e anuncia ao meu povo a sua transgressão". (Isaías 58:1 )

A verdadeira origem do Natal está na babilônia. Está envolvida na apostasia organizada que tem mantido o mundo no   engano  há muitos séculos! No Egito sempre se creu que o filho de Ísis (nome egípcio da "rainha do céu") nasceu no dia 25 de dezembro. Os pagãos em todo o mundo conhecido celebram esta data antes do nascimento de Cristo.

Jesus, o verdadeiro Messias, não nasceu em 25 de dezembro. Os apóstolos e a Igreja primitiva jamais celebraram o nascimento de Cristo nesta data e em nenhuma outra. Não existe na Bíblia ordem ou instrução alguma para fazê-lo. Porém, existe sim, a ordem de observarmos a Sua morte (I Cor 11:24-26 ;  João 13:14-17).

Retornar: Use a Seta do Navegador!

 

Texto VI:

 

Uma antiga fábula babilônica falava de um pinheirinho que nasceu de um tronco morto. O velho tronco simbolizava Ninrode morto e o novo pinheirinho – a única árvore que floresce no inverno - que Ninrode tinha vindo viver novamente em Tamuz! Entre os druidas, o carvalho era sagrado, entre os egípicios as palmeiras, em Roma era o Abeto, que era decorado com cerejas negras durante a Saturnália (Walsh Curiosities of Popular Customs, pág. 242). O deus escandinavo Odin era crido como um que dava presentes especiais na época de Natal a quem se aproximava do seu Abeto Sagrado. Sabemos que as pessoas, na sua maioria, não adoram árvores, contudo vemos claramente que adquiriram a idéia gentílica por ignorância.

Retornar: Use a Seta do Navegador!

 

Texto VII:

 

O nome "Papai Noel" é uma corruptela do nome "São Nicolau" um bispo romano que viveu no século V. Leia na Enciclopédia Britânica, vol.19 páginas 648-649, 11ª edição inglesa, o seguinte: "São Nicolau, bispo de Mira, um santo venerado pelos gregos e latinos no dia 6 de dezembro... A lenda de sua dádiva oferecida as escondidas, de dotes, às três filhas de um cidadão empobrecido..." diz se ter originado o costume de dar presentes as escondidas no dia de São Nicolau (6 de dezembro), o que mais tarde foi transferido para o dia de Natal. Daí a associação do Natal com São Nicolau (Papai Noel). Sorrateiramente a idéia é fazê-lo substituir o Papai do Céu.  

Retornar: Use a Seta do Navegador!

 

notempodofim@ig.com.br